Falar sim para tudo, ajudar o trabalho alheio, não se envolver com fofocas e maledicências – a lista de características que definem um “bonzinho” é grande. O problema para quem as encarna é que, vez ou outra, fica a sensação de que alguns limites foram ultrapassados e a alma caridosa foi explorada. Que tipo de atitude tomar para que isso não aconteça? Veja a resposta em mais um dos vídeos de carreira. Desta vez, com dicas de Eduardo Ferraz, autor do livro “Seja a pessoa certa no lugar certo”.

http://exame.abril.com.br/videos/sua-carreira/tenho-fama-de-ser-bonzinho-como-nao-ser-explorado/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.